» esqueci a senha

Ainda não possui login? Cadastre-se.

notícias e artigos


Recrutamento remoto: vença a frieza do processo com cinco boas práticas

publicada em 09/02/2021

Muitos candidatos têm se queixado sobre a dificuldade de transmitir energia e brilho nos olhos durante o recrutamento remoto. Essa, inclusive, foi a principal dificuldade citada por 45% dos 387 profissionais entrevistados para a composição da 14ª edição do Índice de Confiança Robert Half. Outros três fatores também foram citados na lista de obstáculos: a frieza dos processos mediados por tecnologia (percepção de 20% das pessoas), dificuldade para demonstrar as habilidades comportamentais (19%) e conquistar a atenção do entrevistador (9%). 

Quem me conhece ou me acompanha aqui no blog, sabe o quanto eu valorizo o olho no olho, seja nos processos seletivos ou no dia a dia da organização. Sem desmerecer os benefícios que a tecnologia obviamente agrega em nossa vida, acredito que estar próximo do recrutador, do líder, da equipe ou dos pares de trabalho enriquece muito os projetos e as relações. Mas, falando especificamente do processo seletivo, acredito que seja possível minimizar os impactos dessa distância com cinco boas práticas.

 

1) Reduza as chances de imprevistos

Crie a sua zona de conforto. Para isso, teste a conexão, o dispositivo e a tecnologia que irá utilizar. Entre na sala de conferência com antecedência, entre cinco e 10 minutos. Caso não esteja usando o celular, silencie o toque e os alertas, mas deixe o aparelho ao lado. Ele pode servir como um plano B de conexão com o entrevistador. No caso de estar em casa na companhia de outras pessoas, peça para que elas não te interrompam. Esses cuidados vão te ajudar a manter a calma e o foco.

 

2) Tenha estratégia na escolha do ambiente

Para o seu bem e do entrevistador, escolha um local tranquilo, bem iluminado e organizado, seja por luz natural ou artificial. Escolha ficar à frente de uma parede neutra ou com alguma decoração discreta. Assim, o recrutador não terá nenhuma informação visual para se distrair. O foco será apenas você e o que estão conversando.

 

3) Valorize o contato visual

Quando for a sua vez de falar, olhe para a câmera. Quando estiver na posição de ouvinte, volte o olhar para a tela. Assim, será mais fácil ter algum contato visual e compreender a mensagem, inclusive por meio da interpretação da expressão corporal do recrutador. Evite ficar em uma posição estática. É perfeitamente aceitável que você sorria, gesticule e se movimente, assim como faria em uma entrevista presencial.

 

4) Vista-se adequadamente

Muitos de nós estão trabalhando ou procurando emprego enquanto estamos isolados em casa. Isso faz com que nenhum recrutador espere que o candidato participe de uma entrevista com roupas muito formais. Porém, uma dose de capricho é bem-vinda. Escolha uma roupa discreta, que esteja conservada. Evite combinações que possam distrair o seu interlocutor.

 

5) Deixe uma boa última impressão e mantenha-se no radar

Ao final da entrevista, questione o entrevistador sobre a próxima etapa do processo. Aproveite o momento para esclarecer dúvidas que ainda tenha, pois não demonstrar interesse pela vaga é uma das sete falhas de candidatos reprovados. Quando o bate-papo terminar, envie um breve e-mail agradecendo a disponibilidade de todos os participantes. Coloque-se à disposição para qualquer complemento de informações. Mas tenha atenção para não parecer uma pessoa invasiva ou muito persistente. 

No mais, pontualidade e conhecimento da vaga e da empresa sempre serão comportamentos bem-vindos, seja na entrevista remota ou presencial. Afinal, bom senso, também, nunca sai de moda, na vida e na carreira.

 

Por Exame.com

« voltar
óbile ©