» esqueci a senha

Ainda não possui login? Cadastre-se.

notícias e artigos


Para 95% dos RHs, processos seletivos 100% digitais vieram para ficar

publicada em 08/07/2020

Mesmo diante a retração da economia, muitas organizações continuam contratando. Afinal, nunca foi tão importante contar com colaboradores talentosos para a retomada dos negócios.

Mas, como os Recursos Humanos estão lidando com as mudanças provocadas pelo isolamento social? Quais são as principais transformações que a área precisa aderir para se adequar ao novo mercado?

Pensando nisso, o Instituto Locomotiva, em parceria com a Cia de Talentos e a Acesso Digital, realizaram a pesquisa ‘Impactos do Covid-19 no Trabalho em Grandes Empresas’.

O estudo entrevistou profissionais de RH de importantes organizações brasileiras e descobriu que 91% estão satisfeitos com as medidas de segurança ao Covid-19 aplicadas pelas companhias.

Dentre elas, o home office, em que 85% estão trabalhando totalmente, ou parcialmente, à distância. A boa notícia é que 47% das organizações já estavam acostumadas ao trabalho remoto ( quando era necessário, ou no caso de empresas que disponibilizam um dia de home office na semana) – Porém, 53% estão atuando nesse formato pela primeira vez.

O dado demonstra como o mercado nacional, ainda, adia o investimento em tendências importantes, como a transformação tecnológica. Outro exemplo de atraso que custa caro às organizações, é a falta de cuidados com a saúde mental dos colaboradores.

De acordo com a pesquisa, 96% dos profissionais de RH perceberam os talentos mais ansiosos, estressados e preocupados em perder seus empregos.

No entanto, apenas 32% acreditam que as empresas estão investindo corretamente na manutenção da motivação e do engajamento dos talentos durante a pandemia.

Outro gap descoberto foram os custos por contratação. 42% dos profissionais de RH revelaram desconhecer o valor que um processo seletivo, desde o recrutamento até a efetivação de um candidato, exige das empresas.

Na maioria das companhias, a contratação, desde o processo seletivo até a admissão, leva entre 15 e 30 dias. No entanto, boa parte desse tempo ocorre devido às burocracias admissionais exigidas e, pior: 35% das empresas afirmam que já perderam talentos devido a essa demora.

Na contramão das necessidades atuais, 45% das organizações ainda não permitem que os profissionais enviem documentos admissionais por e-mail e, 47% exigem a presença física na companhia, ao menos uma vez, para efetivar a contratação.

Perceba como as organizações estão sendo convidadas a reverem rapidamente os processos que impedem a aplicação de modelos ágeis de gestão, como também a contratação de talentos que morem em outros estados, ou países (outra tendência de mercado).

47% dos profissionais entrevistados dizem que suas empresas já perceberam essa necessidade e estão implementando soluções para modernizar os processos de contratação. De acordo com o estudo, 95% dos profissionais de RH acreditam que, no futuro, o processo de contratação será 100% digital. Isso inclui:

• Sistemas unificados

• Plataformas de cadastro online

• Biometria Facial

• Identidade Digital

• Assinatura eletrônica

• Ferramentas de seleção 100% virtuais

• Utilização de redes sociais para contato com candidatos

 

Para a maioria dos profissionais (97%), as tecnologias digitais podem otimizar o tempo de contratação, reduzir custos e ampliar as possibilidades de encontrar os talentos que a empresa precisa. Por outro lado, 49% deles afirmam não haver incentivos da alta gestão para que essas medidas sejam aplicadas a curto prazo.

A pandemia está de passagem, assim esperamos, mas as mudanças que ela trouxe só adiantaram tendências importantes ao nosso desenvolvimento e, que não podem mais ser adiadas.

Se você é um gestor, esteja atento às transformações necessárias para manter sua empresa relevante. No caso dos profissionais, o desenvolvimento contínuo é fundamental para se manterem atualizados.

Busquem cursos e capacitações online e preparem-se para entrevistas e dinâmicas virtuais, afinal o processo seletivo online será o “novo normal!”.

 

Por Exame.com

« voltar
óbile ©