» esqueci a senha

Ainda não possui login? Cadastre-se.

notícias e artigos


Construção civil concentra o maior índice de empresas de alto crescimento do País

publicada em 22/09/2011

Setor tem número elevado de companhias que aumentam suas contratações em pelo menos 20% ao ano, segundo o IBGE

 

A pesquisa Estatística do Empreendedorismo 2008 apontou que a construção civil é formada por 2,9% de empresas de alto crescimento (EAC), maior índice proporcional entre todos os setores. Das 131.308 empresas do setor, 3.770 são EAC. A construção civil é seguida pela indústria (2,1%), serviços (0,7%) e comércio (0,4%). Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Segundo a pesquisa, são caracterizadas empresas de alto crescimento aquelas que "apresentam crescimento médio do pessoal ocupado assalariado de 20% ao ano ou mais, por um período de três anos, e tinham pelo menos 10 pessoas ocupadas assalariadas no ano inicial de observação".

 

Entre todas as EAC do País, o setor da construção fica em terceiro lugar, com 12,2% das empresas desse tipo. A indústria da transformação lidera com 27,4% do total de EAC, seguida pelo comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas com 26,4%. Com relação à concentração de empresas de alto crescimento no total de companhias com 10 ou mais pessoas no próprio setor, a construção lidera novamente, com 15,9% de todas as empresas.

 

A construção de edifícios é destaque de EAC: 6,5% de todas as empresas de alto crescimento são voltadas para essa atividade. Somente comércio varejista (15,6%) e comércio por atacado (7,5%) têm mais EAC.

 

De acordo com a pesquisa, 461.848 pessoas foram contratadas por EAC no período entre 2005 e 2008, representando um aumento de 188,1%. Ainda, a construção concentra 15,7% dos profissionais assalariados de EAC. Na questão salarial, as EAC pagam 22,2% menos que as outras empresas do setor. Ainda na análise setorial, 37% da receita líquida se concentram nas empresas de alto crescimento.

« voltar
óbile ©